Artigos

Contéudo relevante de nossos especialistas para os nossos paciêntes.

Autor: Clínica Dr. Seiko

Saiba mais sobre o Ceratocone

Ceratocone: sintomas x tratamento

Ceratocone é uma doença não inflamatória que afeta a estrutura da córnea (camada fina e transparente que recobre toda a frente do globo ocular). A principal característica é a redução progressiva na espessura da parte central da córnea, que é empurrada para fora, formando uma saliência com o formato de cone.

No artigo de hoje, confira mais informações sobre o transtorno, seus sintomas e tratamento.

Entendendo o Ceratocone

Ceratocone é uma doença genética rara, de caráter hereditário e evolução lenta, que se manifesta mais entre 10 e 25 anos, mas pode progredir até os 40 anos em média e estabilizar-se com o tempo. A enfermidade atinge cerca de 150 mil pessoas por ano no Brasil e pode atingir os dois olhos de maneira assimétrica, ou seja, o distúrbio pode afetar mais um olho que o outro.

Sintomas

É possível que o Ceratocone não manifeste sintomas. Quando eles aparecem, no entanto, variam de acordo com a fase da doença. O mais característico é a perda progressiva da visão, que se torna borrada e distorcida (tanto para longe quanto para perto) e obriga a aumentar com frequência o grau das lentes dos óculos — até que a solução acaba sendo substituí-los por lentes de contato, que podem ser de diferentes tipos.
Outros sintomas incluem:

Visão dupla (diplopia);
Formação de múltiplas imagens de um mesmo objeto (poliopia);
Sensibilidade à luz (fotofobia);
Comprometimento da visão noturna;
Formação de halos ao redor das fontes de luz;
O recuo da pálpebra inferior provocado pelo crescimento do cone, quando a pessoa olha para baixo (sinal de Munson);
Perda aguda da visão causada pelo escape do humor aquoso que flui para dentro da córnea (hidropsia).

Tratamento

O principal objetivo do tratamento é impedir o avanço da doença e reabilitar a visão. Nas fases iniciais, quando a deformação da córnea não é grave, o uso de óculos pode ser o suficiente para recuperar a acuidade visual. No entanto, à medida que o ceratocone evolui, os óculos precisam ser substituídos por lentes de contato, que ajudam a ajustar a superfície anterior da córnea e a corrigir o astigmatismo irregular provocado pela deformidade.
Um avanço importante no tratamento do ceratocone é o crosslinking, uma intervenção que tem por objetivo fortalecer as moléculas de colágeno da córnea. O procedimento é rápido, realizado sob anestesia local, não exige internação hospitalar e dá bons resultados na imensa maioria dos casos.

Conte com a Clínica Seiko

Você se identificou com um ou mais sintomas ao longo do texto? Agende uma consulta para avaliarmos. Aqui na Clínica Seiko, temos toda estrutura que você precisa para cuidar da sua saúde ocular.


O estresse afeta sua visão

Como o estresse afeta a sua visão?

Epidemia global. É assim que a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece o estresse, uma doença que atinge mais de 90% da população do mundo. No Brasil, o transtorno também alcança suas proporções: somos o segundo país mais estressado do mundo, segundo um levantamento da Associação Internacional do Controle do Estresse (ISMA).

E você sabia que todo esse estresse pode afetar sua visão?

Pois é, quando prolongando e não tratado, o transtorno pode favorecer os tremores oculares, a visão embaçada, o lacrimejamento, as dores de cabeça e mais. Acompanhe no artigo de hoje!

Afinal, o que é o estresse?

O estresse é uma resposta do organismo a estímulos que representam circunstâncias ameaçadoras. É uma reação que nos prepara para a superar um perigo iminente. Essa reação está presente praticamente todos os dias da nossa vida. Em certa medida, é uma resposta natural do nosso organismo.
No entanto, quando esse estresse pontual se transforma em um caso de “estresse cronificado”, é preciso ficar atento. Procure identificar se esses sintomas estão afetando, por exemplo, a vida familiar, a rotina de trabalho, o tempo de autocuidado ou a disposição para sair. Em situações assim, é importante buscar ajuda profissional.

 

E os prejuízos à visão?

Nem sempre estamos cientes do impacto do estresse na nossa saúde e função visual, que nos nossos olhos pode variar de um leve desconforto até uma perda severa e incapacitante da visão.
Quando o nosso corpo está estressado é comum que as pupilas dilatem. Essa dilatação permite maior entrada de luz, nos possibilitando enxergar potenciais ameaças com mais clareza. No entanto, quando essa resposta ao transtorno é prolongada, e os níveis de adrenalina são elevados, há uma pressão mais intensa e duradoura em nos nossos olhos, favorecendo uma série de desconfortos:

Fadiga Ocular;
Serosa central;
Espasmos na pálpebra;
Mioquimia da pálpebra;
Glaucoma;
Neuropatia óptica;
Retinopatia diabética;
Degeneração macular (relacionada à idade).

Previna-se!

Há quanto você não visita um oftalmologista de confiança?
Fazer essas consultas de forma regular é muito importante para manter em dia a saúde dos seus olhos. Aqui na Clínica Seiko, temos toda estrutura e segurança para cuidar de você. Agende já o seu horário!



Homem com problemas oculares

Problemas oculares comuns em idosos: quais são e como prevenir?

Mesmo na terceira idade, é fundamental ficar atento aos sinais e cuidar dos seus olhos sempre que possível

Antes de mais nada, dar uma atenção aos nossos olhos precisa ser um ato contínuo na vida. Assim, mantemos a vista saudável, não ficamos dependente de ninguém na terceira idade e evitamos possíveis problemas oculares.  Continuar lendo “Problemas oculares comuns em idosos: quais são e como prevenir?” »




Descolamento de retina na pessoa

Descolamento de retina tem cura? Saiba tudo sobre esta condição!

Entender sobre esta doença é fundamental para que não tenha problemas mais sérios, como a perda da visão 

Desconfia de descolamento de retina? Então, não pense duas vezes: procure o oftalmologista o quanto antes! 

Diagnosticar e tratar essa condição é essencial para que não haja complicações maiores na sua visão. Por isso, a Clínica de Olhos Dr. Seiko aborda esse tema no artigo de hoje. Acompanhe e saiba tudo sobre esse problema! 

O que é o descolamento de retina? 

Em suma, o descolamento de retina é um problema ocular que ocorre quando a retina (uma camada de tecido sensível à luz na parte posterior do olho) é afastada de sua posição normal na parte posterior do olho. 

Dessa forma, este problema separa as células da retina da camada de vasos sanguíneos que fornecem oxigênio e nutrição. Assim, quanto mais tempo o problema não for tratado, maior será o risco de perda permanente da visão no olho afetado. 

Quais os sintomas do descolamento de retina? 

Os sinais do descolamento de retina surgem antes de ocorrer o problema ou quando a condição já está avançada. Dessa forma, os indícios mais comuns do descolamento de retina são:

  • Surgimento de pontos ou linhas (flutuadores) que aparecem repentinamente em sua visão ou aumentam repentinamente em número; 
  • Flashes de luz em sua visão; 
  • Uma “cortina” escura ou sombra se movendo em sua visão; 
  • Visão fica embaçada de repente.

O descolamento de retina é, portanto, uma emergência médica. Assim, se você tiver sintomas dessa condição, é importante ir ao seu oftalmologista ou ao pronto-socorro imediatamente. 

Quais os fatores de risco para essa condição? 

Qualquer pessoa pode ter esse problema, porém alguns indivíduos têm maior risco. Portanto, fique atento se:

  • Você ou um membro da família teve um descolamento de retina antes; 
  • Teve uma lesão grave no olho; 
  • Você fez uma cirurgia no olho, como uma cirurgia para tratar catarata.

Alguns outros problemas com seus olhos também podem colocá-lo em maior risco, incluindo:

  • Retinopatia diabética (uma condição em pessoas com diabetes que afeta os vasos sanguíneos da retina); 
  • Miopia extrema (miopia), especialmente um tipo grave chamado miopia degenerativa; 
  • Algumas outras doenças oculares, incluindo retinosquise (quando a retina se separa em 2 camadas) ou degeneração em rede (afinamento da retina).

Como posso evitar o descolamento de retina? 

O problema geralmente é causado pelo envelhecimento e, portanto, geralmente não há como evitá-lo. No entanto, você pode diminuir o risco usando óculos de proteção ou outro equipamento de proteção ocular ao realizar atividades de risco, como praticar esportes.

Também é importante fazer exames completos com a dilatação da pupila regularmente. Um exame com a dilatação do olho pode ajudar o oftalmologista a encontrar uma pequena laceração ou descolamento da retina precocemente, antes que comece a afetar sua visão.

O único tratamento para o descolamento de retina é cirúrgico.

Dessa forma, é fundamental que procure o oftalmologista de confiança para realizar o diagnóstico correto do seu problema. Assim, não deixe de cuidar da sua vista! Entre em contato com a Clínica de Olhos Dr. Seiko e agende sua consulta com nossos profissionais!


Pessoa segurando óculos

Cuidados com os olhos: 7 sinais de que você está precisando usar óculos

Saiba quando é o momento de procurar o especialista para usar óculos ou tratar sintomas na vista corretamente

Tem notado uma mudança na sua visão ultimamente? Fique atento, pois isso pode indicar que você precisa de óculos, ou algum problema de visão que precisará ser investigado pelo especialista. 

Confira no post de hoje os 7 sinais mais comuns que indicam a necessidade de usar óculos. Acompanhe! 

Qual a importância de notar estes sinais? 

Um estudo publicado no Ophthalmology Journal, metade da população mundial terá algum problema de visão até 2050. Por isso, a necessidade de estar atento a qualquer alteração na sua vista. 

Os casos de problema de visão estão cada vez mais comuns, especialmente fadiga visual e miopia. A rotina de trabalho intensa, as horas gastas em frente ao computador e celular e sono desregulado, por exemplo, são agentes causadores de alterações visuais, sendo necessário uma consulta com o oftalmologista e, em alguns casos, o uso de óculos. 

Quais são os sinais mais comuns que indicam uso de óculos? 

Sua visão muda com o tempo, conforme você envelhece. Nem toda mudança na visão é anormal. Algumas pessoas que precisam de óculos não apresentam sintomas, enquanto outras apresentam sintomas muito claros. 

Os sintomas de necessidade de óculos podem variar de acordo com o tipo de problema ocular que você está tendo. Assim, para auxiliar neste rastreio, listamos 7 sinais mais comuns que podem indicar que precisa utilizar óculos. Veja: 

1 – Dificuldade de leitura por muito tempo 

A vista pode apresentar um cansaço após um dia de trabalho em frente ao computador, por exemplo. Dessa forma, fazer intervalos para descansar a vista é essencial. Caso este cansaço e dificuldades de enxergar persistam, procure o oftalmologista. 

2 – Sensibilidade elevada à luz 

A fotofobia é a sensibilidade à luz e pode ocorrer quando somos expostos a uma mudança brusca de luminosidade. Em ambientes claros, esta sensibilidade pode indicar problemas de visão. 

3 – Olhar os objetos de perto 

A miopia é caracterizada pela dificuldade em ver objetos à longa distância. Assim, caso tenha sempre a necessidade de se aproximar de algo para ter uma visão mais clara, procure o médico. 

4 – Visão dupla 

Esta condição ocorre quando já um desequilíbrio no envio e processamento das imagens, dando a impressão de avistar em dobro ou com sombras. A visão dupla pode alertar problemas relacionados aos nervos ou músculos dos olhos ou outras condições, como a catarata ou uma distorção visual. 

5 – Distanciar os objetos para enxergá-los 

Diferente da miopia, a necessidade de colocar os objetos mais longe caracteriza a presbiopia. Esta condição é comum após os 40 anos, e faz com que tenha que manter os objetos a uma distância de 30cm, geralmente. É possível corrigir com uma consulta ao oftalmologista. 

6 – Pressão nos olhos 

Caso perceba uma sensação de pressão no globo ocular, procure o oftalmologista urgente, pois pode indicar um glaucoma. Este profissional irá orientá-lo no combate a esta condição. Do contrário, pode causar danos graves à sua visão. 

7 – Visão embaçada 

Não enxergar com nitidez é o principal sintoma do astigmatismo. Dessa forma, só é possível captar borrões, tanto de perto quanto de longe. 

Como faço para tratar estas condições? 

Assim que perceber um ou mais sinais destacados, procure o oftalmologista. Ele é o especialista responsável pela sua visão e, também, o mais capacitado para orientar o melhor tratamento para sua vista e, possivelmente, indicar o uso de óculos. 

Conte com os profissionais da Clínica de Olhos Dr. Seiko! Entre em contato, agende sua consulta e receba o melhor atendimento oftalmológico.


Homem com a vista cansada

Vista cansada: sintomas, como aliviar e evitar este problema

Seus olhos também precisam de um refresco durante o dia. Saiba como prevenir esta condição

A vista cansada é, antes de mais nada, uma condição comum que surge quando seus olhos se cansam do uso intenso. Dessa forma, saber quando é a hora de parar passa a ser importante para, assim, evitar esse problema.

Portanto, leia o artigo e saiba o que é a vista cansada, como identificar e cuidar para que essa condição não ocorra.

O que é a vista cansada? 

Primeiramente, a vista cansada, ou fadiga ocular, é caracterizada pelo cansaço dos seus olhos após um dia de uso intenso, como olhar a tela de um computador ou dirigir por muito tempo, por exemplo.

Portanto, esse problema desaparece quando você descansa os olhos ou realiza ações para reduzir o desconforto ocular. Em alguns casos, os sinais e sintomas de fadiga ocular podem indicar uma condição ocular subjacente que precisa de tratamento.

Quais são os sinais da vista cansada? 

Antes de mais nada, saber como o corpo manifesta a vista cansada é fundamental para realizar ações de alívio dessa condição. Portanto, os sinais e sintomas da vista cansada são:

  • Olhos doloridos, cansados, queimando ou com coceira; 
  • Olhos lacrimejantes ou secos; 
  • Visão turva;  
  • Dor de cabeça; 
  • Maior sensibilidade à luz;
  • Dificuldade de concentração;
  • Sensação de não consegue manter os olhos abertos.

Além disso, as causas da fadiga ocular podem ocorrer depois de focar em uma tarefa específica por um longo período de tempo. Assim, uma das causas principais da fadiga ocular é o uso diário de telas digitais por várias horas.

Todavia, outras condições que podem servir de gatilho para a vista cansada são ambientes mal iluminados, estresse ou cansaço, problemas de visão ou problemas nos olhos, como olhos secos.

Como posso evitar a vista cansada? 

Primeiramente, ter bons hábitos é um passo inicial para combater a fadiga ocular. Para isso, a Clínica de Olhos Dr. Seiko trouxe algumas dicas que podem auxiliar nesse processo de melhora.

1 – Desvie o olhar com frequência 

A fadiga ocular ocorre, a princípio, quando você se engaja em uma única atividade por um período de tempo muito longo sem uma pausa. Você deve mudar seu foco para algo diferente da atividade a cada 20 minutos. O que você foca deve estar a 6 metros de distância, e você deve olhar por pelo menos 20 segundos. Isso é conhecido como regra 20-20-20.

2 – Posicione sua tela corretamente 

Certifique-se de que está olhando para o seu dispositivo digital na distância correta e na posição correta. Nesse sentido, a tela deve estar a poucos metros de seus olhos ou com o braço estendido. Você deve ver a tela na altura dos olhos ou ligeiramente abaixo deles. Isso também se aplica a dispositivos digitais portáteis: eles devem ser lidos abaixo do nível dos olhos.

3 – Utilize colírios 

O foco intenso, especialmente ao visualizar uma tela, pode resultar em uma redução dramática na quantidade de vezes que você pisca por minuto. Quando você pisca menos, seus olhos podem ficar secos e irritados. Você pode resolver isso com o uso de colírios lubrificantes que devem ser indicados pelo seu médico oftalmologista. Além disso, pode tentar piscar com mais frequência ao usar uma tela, o que pode impedir a ocorrência do sintoma.

4 – Reduza o tempo gasto em uma única atividade 

Uma maneira simples de evitar cansaço visual é limitar o tempo que você fica exposto a uma única atividade que requer foco intenso. Portanto, tente gastar menos tempo em dispositivos digitais.

Focar muito tempo em uma tarefa pode ser prejudicial aos seus olhos a longo prazo. Dessa forma, pode causar problemas com sua retina, catarata, degeneração macular e distúrbios do sono.

Manter a saúde dos olhos é, em suma, a chave para reduzir problemas de visão mais sérios no futuro. Você deve consultar seu oftalmologista de confiança com frequência para que seus olhos sejam examinados, especialmente se sentir fadiga ocular frequente ou prolongada.

Conte com a Clínica de Olhos Dr. Seiko e sua equipe médica de Oftalmologia. Entre em contato pelos nossos canais de atendimento, conheça os profissionais e agende sua consulta!


oftalmologista seiko

Quando devo procurar um Oftalmologista?

Saiba quando é fundamental procurar o médico e, acima de tudo, não colocar sua visão em risco

O oftalmologista é, a princípio, um dos médicos mais importantes na sua vida e precisa estar na sua rotina de cuidados. Dessa forma, é essencial que se consulte com este profissional. 

No entanto, muita gente não sabe quando deve procurar este especialista. Portanto, acompanhe o texto de hoje e entenda a importância do oftalmologista! 

O que é o oftalmologista? 

Ele é o profissional habilitado a diagnosticar e tratar doenças relacionadas ao olho e visão. Logo, é apto para não só corrigir distúrbios e prescrever medicamentos, quanto realizar cirurgias. 

Nesse sentido, as condições mais comuns que o oftalmologista combate são a miopia, estrabismo, astigmatismo, hipermetropia, glaucoma, retinopatia diabética e catarata. 

Quando devo procurar o oftalmologista? 

É fundamental que tenha, a princípio, contato com o médico oftalmologista anualmente, de preferência. Porém, caso não seja possível, que seja mais frequente principalmente se tiver algum fator de risco, como:

  • Histórico familiar de problemas oculares; 
  • Afrodescendência com mais de 40 anos; 
  • Diabetes; 
  • Histórico pessoal de lesão ocular. 

É importante que se consulte com o médico em algumas fases da vida. 

Antes dos 5 anos 

Antes de mais nada, procure o oftalmologista para o seu filho nesta fase da vida. Dessa forma, ele pode diagnosticar possíveis problemas e já combater de forma precoce, evitando agravamento. 

Estrabismo, ptose, erros de refração e ambliopia, por exemplo, são condições que podem ser tratadas. 

Puberdade até os 39 anos 

Mesmo que tenha olhos saudáveis, é importante realizar exames na faixa dos 20 a 29 anos, e dos 30 aos 39 anos. Além disso, consulte o oftalmologista principalmente se perceber alterações, como:

  • Mudanças visuais ou dor; 
  • Flashes de luz; 
  • Manchas ou imagens semelhantes a fantasmas; 
  • Mancha escura na visão; 
  • Linhas e bordas distorcidas ou onduladas; 
  • Olhos secos com coceira e queimação. 

Dos 40 aos 65 anos 

O oftalmologista é acionado nesta fase da vida, em suma, para evitar o surgimento de doenças na fase mais idosa. Por isso, ter uma avaliação ocular é importante. 

Acima de 65 anos 

Os idosos acima de 65 anos, principalmente, precisam se consultar com o oftalmologista periodicamente. Dessa forma, é importante uma avaliação anual, de preferência, para investigar catarata, glaucoma, degeneração macular relacionada à idade e outras doenças oculares desta fase da vida.  

Portanto, conte com a Clínica de Olhos Dr. Seiko na sua jornada! Agende sua avaliação ocular, tenha toda inovação e excelência no atendimento médico e cuide da sua visão com o nosso corpo clínico!